Secretaria oferece serviços em evento alusivo ao Maio Amarelo

0
240

Mês é destinado à conscientização para um trânsito mais seguro

A Secretaria de Saúde participou, nesta quarta-feira (8), da programação de abertura oficial do Maio Amarelo em Brasília. Uma médica da pasta, servidores da Subsecretaria de Vigilância em Saúde e estudantes de enfermagem estiveram em um estande, durante todo o dia, para ações de saúde.

“Teve distribuição de panfletos informativos sobre a dengue, aferição de pressão e aplicação de questionário para investigação de diabetes”, informa a gerente de Áreas Programáticas da secretaria, Tania Walzberg.

Cerca de 200 pessoas passaram pelo estande ao longo do dia. A servidora do Ministério da Justiça Antonieta Brito aproveitou para aferir a pressão. “Estava um pouco alta e sempre aumenta quando passo susto ou fico nervosa. Deram-me a orientação de procurar uma unidade de saúde para investigar melhor”.

A ação foi promovida em parceria com o programa “A gente faz a segurança na estrada”, do projeto Brasil Caminhoneiro.

MAIO AMARELO — Como forma de chamar a atenção para o maio Amarelo, mês de conscientização para um trânsito mais seguro, servidores da Secretaria de Saúde estão convidados a vestir a cor amarela no dia 14 de maio. Esta será apenas uma das ações previstas para serem realizadas por vários órgãos do Governo do DF dentro da campanha, que é nacional.

“A ideia é realizar uma intervenção sistêmica na temática do acidente de trânsito para compreender os principais fatores de risco e propor ações de intervenção. O desenvolvimento de ações com foco na intersetorialidade é extremamente importante neste tema, pois, os danos são grandes, os custos altos, a prevenção e intervenção ultrapassam a capacidade do setor saúde”, esclarece a gerente de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde da Secretaria de Saúde, Fernanda Falcomer.

Não há registros oficiais de quantas vítimas precisaram ser hospitalizadas, mas dados mais recentes do Ministério da Saúde apontam que, em 2016, as internações decorrentes dos acidentes de trânsito custaram ao Sistema Único de Saúde R$ 253,2 milhões. Os maiores gastos são para recuperar vítimas de acidentes de moto.

Alline Martins, da Agência Saúde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui